queques de laranja

21 01 2008

conheci a Ana por causa de uma gatinha que ela adoptou, e agora retomei o contacto com ela por causa das iguarias que faz – entre essas iguarias estão estes queques de laranja, que hoje acompanharam o meu chá e a óptima companhia da catarina (apesar do meu humor de demónio da tasmânia…).

 Ingredientes:

  • 125gr de açúcar
  • 3 ovos
  • 150gr de farinha
  • 150gr de manteiga
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1 colher de chá de brandy ou rum (eu usei uma colher de sobremesa de vinho do porto)
  • 6 colheres de sopa de leite morno (não tinha leite, usei leite de soja)
  • sumo e raspa de meia laranja (ou uma inteira, se for pequena)

Preparação:

Mistura-se o açúcar com a rarinha, o fermento e a raspa da laranja, e depois vão-se adicionando os ovos, batidos, um a um. Depois, junta-se o leite, o vinho e o sumo da laranja, e mexe-se muito bem até estar uma mistura homogénea, e por último adiciona-se a manteiga derretida e bate-se bem. Deixa-se repousar 30 minutos.

Vai ao forno durante cerca de 20 minutos – ou até dourar – em formas untadas.

queques de laranja

Ficam, como diz a Ana, muito bons e muito bonitos. Um conselho meu: cortar um pouco na manteiga, para não ficarem tão gordos (porém, se a intenção for guardá-los – se não forem glutões como eu! – convém manter as quantidades)

Bom Apetite!

[a receita é original o blog Partilhas Gastronómicas]

Anúncios




beringela recheada

21 01 2008

que a pentax é MUITO boa cozinheira, já não é novidade nenhuma =) portanto, não é de estranhar que estas beringelas sejam deliciosas e tenham sido provadas e aprovadas por todos os que as provaram – e isso inclui a minha sobrinha, cujos 9 anos a tornam algo selectiva!

cá vai a receita, tirada directamente daqui:

Ingredientes:

  • beringelas (1 por pessoa)
  • atum (1 lata por pessoa)
  • cogumelos laminados
  • polpa de tomate
  • cebola
  • chouriço
  • queijo para gratinar

Preparação:

Partem-se as beringelas ao meio, no sentido do comprimento, retira-se o miolo e reservam-se as bases à parte.

Pica-se a cebola e leva-se a alourar em azeite, juntamente com o chouriço cortado em pedacinhos pequeninos (também pus um dente de alho picado e uma folha de louro), até dourar a cebola, e depois junta-se o miolo da beringela cortado em cubinhos pequenos – e deixa-se refogar, lentamente, mexendo de vez em quando. Quando a beringela estiver praticamente desfeita, junta-se o atum, os cogumelos, e a polpa de tomate, e deixa-se cozinhar até apurar um pouco (eu juntei um bocadinho de pimenta, para realçar o sabor – e porque ponho sempre pimenta, …) e perder alguma água que os ingredientes tenham largado.

Deita-se este preparado nas bases de beringela, põe-se o queijo por cima e vai ao forno até gratinar!

beringela recheada

Eu servi com arroz, porque já não tive tempo para fazer puré; a pentax serve apenas assim, sem acompanhamento, mas eu prefiro ;) É um prato relativamente rápido de fazer, é mjuito fácil, é muito bom e também fica bonito – ou seja, não há defeitos!

obrigada, pentax!!

Bom Apetite!





hamburger de aveia

18 01 2008

há cerca de 3 ou 4 anos, interessei-me pela cozinha vegetariana. cheguei a estar quase 2 meses sem comer carne nenhuma, mas nunca deixei de comer peixe e acabei por voltar ao regime omnívoro por questões de conveniência – cozinhar só para mim aborrece-me, comer snacks fora de casa sem carne/fiambre/frango é praticamente impossível pelo menos na minha zona, e rendi-me ao comodismo.

ficou-me, quando voltei a comer carne, um certo desconforto (não por questões fundamentalistas, mas porque o estômago se queixa) e sinto me sempre muito bem depois de uma refeição sem ela =) ficou me também o desejo de, um dia, aprender muito mais sobre cozinha ovolactovegetariana, e ficaram algumas receitas (muito poucas, infelizmente), entre elas esta – adaptação de uma receita da witchie – que faz muito sucesso com o meu irmão =))

eu, faço assim:

Ingredientes:

  • 1 caneca de flocos de aveia
  • meia caneca de farinha de trigo integral
  • meia caneca de pão ralado
  • 2 canecas de cenoura crua picada
  • 1 caneca de bróculos picados
  • 4 ovos batidos com uma pitada de sal
  • 1 cebola grande picada (ou 2 pequenas)
  • 2 dentes de alho picados
  • 2 colheres de sopa de orégãos
  • 1 colher de café de gengibre em pó
  • pimenta (a gosto)
  • azeite

Preparação:

numa frigideira grande, salteia-se a cebola com os dentes de alho, até dourar, e depois junta-se a cenoura e os bróculos apenas durante um bocadinmho, só para ganhar sabor, sem deixar cozinhar demasiado. à parte, misturam-se todos os ingredientes secos, juntam-se as especiarias, e mistura-se bem com os legumes salteados. por fim, juntam-se os ovos batidos e mistura-se bem até formar uma mistura homogénea.

normalmente, não fica uma pasta suficientemente ligada para conseguir formar hamburgers; contorno esta dificuldade deitando cerca de 2 colheres de sopa desta pasta em quadrados de película aderente, e ao mesmo tempo que envolvo, moldo em forma de pseudo-hamburger =) e salta para o congelador.

o meu irmão cozinha-os de cebolada, eu prefiro grelhar numa frigideira antiaderente, e servir com arroz e salada. as possibilidades são imensas! convém é não estranhar se a forma se perder ao cozinhar ;)

hamburger de aveia

bom apetite!

[acerca das propriedades da aveia, ver aqui]





bolachas de alfazema

14 01 2008

gosto sempre de experimentar uma receita original (a não ser que pareça duvidosa, o que não é o caso) e, para mim, comer alfazema é original! portanto, mal vi no fórum a receita destas bolachas – muito obrigada, irusdodot – decidi imediatamente começar à procura de alfazema para poder fazer as bolachinhas. sabia que só conseguiria encontrar alfazema em pacotes para chá, mas mesmo assim não encontrei em nenhum dos hipermercados da zona, salvou-me a Celeiro Dieta =)

mal cheguei a casa com o saquinho de alfazema, fui para a cozinha!

 Ingredientes:

  • 250g de farinha
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 125g de manteiga
  • 1 a 2 colheres de sopa de alfazema picada (recomendo apenas 1 colher de sobremesa, cheia)
  • raspa de 1 limão ou laranja
  • 1 pitada de sal
  • 125g de açúcar
  • 1 ovo

Preparação:

Mistura-se a farinha, o fermento, a manteiga, a alfazema, a raspa do limão/laranja e o sal com as pontas dos dedos até a mistura parecer miolo de pão. Junta-se o ovo batido e o açúcar, mistura~se bem para ficar tudo homogéneo e deixa-se a massa repousar durante 30 a 60 minutos.

Aqueçe-se o forno a 200º, e dispõe-se a massa em forma de bolachinhas (a receita original diz para estender a massa e cortar as bolachas, mas as minhas ficaram demasiado pegajosas para eu arriscar a usar o rolo…) sobre um tabuleiro (não é indispensável untar o tabuleiro, mas eu prefiro). E leva-se a cozer durante cerca de 10 minutos.

Bom Apetite!

bolachinhas de alfazema





bolo de alface/agrião

9 01 2008

já tinha ouvido falar de bolos verdes, mas nunca tinha visto, por isso quando a mãe da minha cunhada disse que tinha uma receita para me dar, fiquei logo de orelhitas levantadas ;)

achei a receita um bocadinho estranha, fiquei com a sensação de que faltaria qualquer coisa, mas ainda assim apontei, e hoje resolvi experimentar – não tinha agriões em casa, mas tinha uma alface já a perder a vivacidade, e resolvi usá la; fiz apenas metade da receita, que se faz assim:

Ingredientes:

  • 2 chávenas de açúcar (eu usei açúcar amarelo)
  • 3 chávenas de farinha
  • 5 ovos inteiros
  • 5 colheres de sopa de óleo
  • uma mão cheia de agriões (não sei quantas folhas de alface pus, talvez umas 9)
  • 1 colher de café de fermento em pó
  • cobertura de chocolate

Preparação:

Deitam-se todos os ingredientes no liquidificador e liga-se o aparelho até que o preparado esteja perfeitamente homogéneo. Eu não tive muita sorte nesta parte, porque o liquidificador queixava-se, então juntei água até conseguir o efeito pretendido – e tive de ajudar a misturar a alface, caso contrário ficaria no cimo, intacta =S

bolo esverdeado

O resultado é um bolo esverdeado (era uma alface clarinha), não muito doce, e com um travo a… alface, no fim ;) O sabor faz-me achar que umas nozes misturadas na massa seriam bem-vindas, e a cobertura de chocolate também combinará bem, mas eu optei por não pôr, confesso que não tinha nem ingredientes, nem paciência :p

Talvez não seja má ideia, numa tentativa futura, misturar as gemas com o açúcar, o agrião/alface e um pouco de água (um copo pequeno, mais coisa menos coisa) no liquidificador, depois verter para uma tassa e aí juntar a farinha, fermento e óleo, e depois bater as claras em castelo e envolver na massa – é uma questão de experimentar :)

Bom Apetite!